Franca, 19 de Setembro de 2018

Diocese de Franca

CNBB - Regional Sul 1

Voltar

27/04/2018 - “Sem mim nada podeis fazer” (Jo 15,5).


João utiliza várias imagens para nos falar de Jesus: Ele é o verbo encarnado, o cordeiro de Deus, a luz do mundo, a água viva, o pão da vida, a porta, o bom pastor, a ressurreição e a vida, o grão de trigo, o caminho, a verdade, a vida, a videira verdadeira.
Verbo encarnado (Jo 1,14): Jesus é o Logos, a Palavra, o próprio Deus que se comunica aos seres humanos. Ele é a vontade de Deus para nós.
Cordeiro de Deus (1,29): Aquele que veio para nos perdoar e nos purificar dos pecados. É um dos nomes prediletos para designar Jesus, que caracteriza sua pessoa e sua obra. Lembra a figura do servo que carrega as dores da humanidade. Jesus é o Messias que nos liberta da escravidão.
Luz (3,19; 8,12): Jesus é a verdadeira luz que ilumina toda a existência humana e traz clareza interior (1,9). Caminhar na fé é caminhar na luz de Cristo.
Água viva: (4,14): a água purifica, mata a sede, gera a vida. Jesus nos oferece a água que purifica e sacia toda necessidade do coração humano: seu amor e sua verdade.
Pão (6,35.51.58): Jesus é o pão da vida, em que Deus imprimiu o seu sinal. Quem vai a Ele não terá mais fome e quem crê nele nunca mais terá sede. A imagem do pão vivo evoca a missão redentora de Jesus.
Porta (10, 7.9): lembra passagem, entrada, proteção. Jesus é o acesso que nos leva ao Pai e à salvação.
Pastor (10,11.14): imagem conhecida na Bíblia, aplicada a Deus, ao rei, ao chefe, ao pai de família. Lembra proteção, cuidado, proximidade. Jesus é o modelo de pastor que dá sua própria vida.
Ressurreição e a vida (11,25): Jesus ressuscitado nos livra da morte e nos oferece a vida eterna.
Grão de trigo (12,24): Jesus é a semente que o Pai lançou no chão da humanidade, que morreu para gerar a vida.
Caminho (14,6): Jesus é o caminho que conduz a Deus, pois é o único que o conhece e lhe atinge a intimidade. Por isso, é o único capaz de o revelar. Olhar para Jesus é olhar para Deus. Ele é o espelho no qual vemos o rosto do Pai. Em Jesus contemplamos Deus.
Verdade (14,6): Jesus é a verdade porque revela o amor de Deus. É o Filho fiel e obediente. É verdade como plenitude da revelação. Ele é a autêntica, perfeita e plena revelação de Deus. Só Jesus nos introduz na comunhão com o Pai e na santidade.
Vida (Jo 14,6): A vida só se encontra no amor. E vida porque só Ele nos leva a Deus.
Videira: (Jo 15,1.5): a imagem da videira é símbolo de Israel, como povo eleito, amado, convidado a corresponder na justiça e santidade. Jesus se apresenta como a videira verdadeira. O Pai é o agricultor.
Nós somos os ramos. Só teremos a vida se estivermos unidos a Jesus. Sem ele, nada podemos fazer (Jo 15,5).
João utiliza várias vezes o verbo “permanecer”. Permanecer supõe união intima, comunhão de vida, de sentimentos e compromissos.,br>Permanecer em Jesus é receber da sua vida, do seu amor, da sua força e sua proteção. Só esta comunhão produz fruto.
Deus é a fonte da vida. Só funcionamos nele. Sem a comunhão com o Senhor a vida perde o sentido. Tudo o que está fora de Deus, é relativo. A nossa felicidade se encontra em Deus.
No Batismo fomos enxertados em Cristo. Somos os ramos da videira, que é o Senhor.
Como celebrar a comunhão com Jesus? Através da oração. Deixar de rezar é perder o caminho.
Através dos sacramentos. Ouvindo, acolhendo e vivendo a Palavra. Praticando a caridade.

Dom Paulo Roberto Beloto,
Bispo diocesano.