Franca, 21 de Novembro de 2017

Diocese de Franca

CNBB - Regional Sul 1

Voltar

02/12/2015 - "Quero cantar para sempre, Senhor, a vossa misericórdia" (cf. Sl 89,2).


Um dos perigos da vida espiritual e cristã é a mediocridade. Acostumamo-nos com a rotina, com um caminho sem criatividade e crescimento. Mas nas coisas de Deus não podemos nos acomodar: é preciso querer sempre mais. É preciso um esforço constante, porque a pessoa limitada em nós muitas vezes fala mais alto do que o cristão consagrado. 
A Quaresma nos ajuda a retomar a estrada. Este tempo especial de preparação para a Páscoa, ponto culminante do ano litúrgico, onde celebramos a ressurreição de Cristo, fonte de nossa esperança, é uma oportunidade para recomeçar.
Pedimos ao Senhor “um espírito decidido” (Sl 51,12), que faz a vontade do Pai; que se esforça para progredir na vida espiritual e moral; que dispõe as atitudes, pensamentos, palavras e ações para o bem; que ordena o tempo e as coisas, sabendo discernir o que é mais importante e o que de fato edifica; que nos orienta para as práticas penitenciais próprias deste tempo de conversão: jejum, esmola e oração.
Como de costume, no Brasil, a dimensão de compromisso e solidariedade da Quaresma é motivada pela Campanha da Fraternidade-CF. Cada ano, a Igreja nos ajuda a viver a nossa experiência de missão, propondo-nos uma realidade necessitada de redenção.
A CF 2016 é ecumênica e trata de um tema fundamental, que é: “Casa comum, nossa responsabilidade”. O objetivo geral “é assegurar o direito ao saneamento básico para todas as pessoas e empenhar-nos, à luz da fé, por políticas públicas e atitudes responsáveis que garantam a integridade de nossa casa comum”.
“Quero ver o direito brotar como fonte e correr a justiça qual riacho que não seca” (Am 5,24). Que belo sonho, o do profeta! Sonho que deve ser o nosso, transformado em realidade da garantia de desenvolvimento, saúde integral e qualidade de vida para toda a nossa gente. 
Neste ano dedicado à misericórdia, aproveitemos o tempo da Quaresma como uma ocasião adequada de reflexão e experiência do amor misericordioso de Deus, com a ajuda de sua Palavra e dos Sacramentos, para renovar o nosso caminho de conversão e de santidade. “Precisamos sempre contemplar o mistério da misericórdia. É fonte de alegria, serenidade e paz. É condição da nossa salvação” (Misericordiae Vultus, Documentos Pontifícios, 20, Edições CNBB, 2015, nº 2).
 
Dom Paulo Roberto Beloto,
Bispo de Franca – SP.