Franca, 21 de Novembro de 2017

Diocese de Franca

CNBB - Regional Sul 1

Voltar

17/12/2015 - “Viva a Virgem Imaculada, a Senhora Aparecida!”


Em preparação ao Jubileu dos 300 anos do encontro da imagem de Nossa Senhora da Conceição Aparecida, a ser celebrado em 2017, a imagem peregrina está visitando a nossa diocese, passando por nossas paróquias, comunidade religiosas e eventos diocesanos. Com a sua visita intercessora, com certeza, Maria nos traz bênçãos e graças, sendo a maior a de nos levar até seu filho Jesus.
A Igreja nos ensina que Maria está presente nos momentos que constituem o mistério cristão: Encarnação, Páscoa e Pentecostes. Esta presença revela que a Mãe de Deus e nossa está integrada no mistério de Cristo. O culto à Maria desemboca em Jesus Cristo e na adoração trinitária. Maria é medianeira e auxiliadora, sem nada tirar ou negar a dignidade e eficácia do único mediador, que é Cristo. Os exercícios de piedade dirigidos à Maria devem salvaguardar os valores essenciais do cristianismo: nossa relação primeira é com a Santíssima Trindade.
Por ocasião de sua primeira viagem ao Brasil, em 1980, são João Paulo II celebrou a Dedicação da Basílica Nacional de Aparecida. Na sua homilia, chamou a atenção para um cântico muito conhecido do povo brasileiro: “Viva a Mãe de Deus e nossa, sem pecado concebida! Viva a Virgem Imaculada, a Senhora Aparecida!” “Ele é, - dizia o Papa – na ingenuidade e singeleza de suas palavras, um grito da alma, uma saudação, uma invocação cheia de filial devoção e confiança para com aquela que, sendo verdadeira Mãe de Deus, nos foi dada por seu Filho Jesus no momento extremo da sua vida para ser nossa Mãe”.
“Viva a Mãe de Deus e nossa”: Maria é a theotókos, geradora de Deus, mãe de Jesus, o Filho de Deus encarnado. Ela é nossa mãe, pois continua gerando os cristãos no mistério da Igreja. A Igreja e cada cristão participam da maternidade de Maria.
A Igreja é nossa mãe, que nos acolhe, nos gera na fé, nos alimenta na oração, na Eucaristia e na vida fraterna.
 Cada cristão é mãe como Maria, pois gera Cristo na sua alma e no seu coração.
“Sem pecado concebida, viva a Virgem Imaculada”: pelos méritos de Jesus, Maria é cheia de graça, é imaculada em sua conceição. Ela é toda santa, toda de Deus.
“A Senhora Aparecida”: a imagem colhida pelos pescadores nas águas do rio Paraíba era de Nossa Senhora da Conceição. O nome Aparecida veio mais tarde. A Basílica tem o nome de Nossa Senhora da Conceição Aparecida.
Os títulos: “virgem santa, virgem bela, mãe amável, mãe querida... mãe terna e compadecida”, revelam o carinho e a confiança do povo brasileiro em nossa Senhora.  
 O jubileu dos 300 anos destaca a missão de Maria. Ela é nossa advogada, que intervém constantemente em nosso favor.
Cantamos, pedindo que Maria nos ampare, nos socorra e nos proteja. Ela é a Mãe que cuida de nós, por causa de sua maternidade na ordem da graça e por causa de sua caridade maternal.
Peçamos a Maria que interceda por nós: que ela nos leve a Jesus. Sem Ele, nossa vida não tem alegria. Peçamos a Maria que interceda por nossa diocese e nossas famílias, que necessitam das bênçãos e proteção do Senhor.


 Dom Paulo Roberto Beloto,
      Bispo de Franca – SP.