Franca, 13 de Novembro de 2018

Diocese de Franca

CNBB - Regional Sul 1

Voltar

23/10/2018 - 30º Domingo do Tempo Comum – Ano B


30º Domingo do Tempo Comum – Ano B

Marcos 10,46-52 narra a cura do cego Bartimeu. É o último milagre de Jesus antes da sua morte. Ele está em Jericó com seus discípulos, última cidade antes da capital. Dali irão a Jerusalém. Uma multidão os acompanha.
Sentado à beira do caminho estava o cego Bartimeu, mendigando. Três situações revelam sua carência: cegueira, sentado à beira do caminho, pedindo esmolas.
O cego tomou a iniciativa do encontro com Jesus, implorando-lhe a cura, gritando como um pobre que necessita: “tem piedade de mim!” É insistente no seu clamor, mesmo diante da repreensão de alguns. Esta sua atitude revela alguém que tem fé em Jesus. É uma fé que o leva a ação. É capaz de se desfazer da única proteção que tinha, que era o seu manto, um bem útil.
Jesus agiu com compaixão. Interessou-se pelo pobre. Ouviu o seu grito e o curou. A cena não revela como aconteceu a cura, sem nenhuma palavra ou gesto.
Curado da cegueira, Bartimeu passou a seguir a Jesus. A cura física é também a do seu coração. Tornou-se modelo do verdadeiro discípulo que tem fé, confiança, disponibilidade e coragem para seguir Jesus. A fé é dinâmica e salva. Sé quem crê, vê o Senhor e confia no seu projeto, seguindo o seu caminho.
Bartimeu é o modelo do discípulo: passa da crença ao seguimento.
A liturgia da Palavra deste domingo revela Deus na sua infinita bondade e misericórdia. Ele se faz presente na vida dos seres humanos, oferecendo-lhes a sua luz e salvação. É o Senhor que realiza maravilhas (Sl 125).
Jeremias 31,7-9: revela um profeta que se alegra com as ações do Senhor. Ele é responsável pela volta dos exilados. É o Deus que salva, é pai dos exilados e dos que sofrem.
Hebreus 5,1-6 apresenta Jesus como o sumo sacerdote que se compadece dos homens. É o mediador entre Deus e os homens, oferecendo sacrifícios e sua vida para redimir.
Jesus é o sacerdote solidário, o Messias que cura, que gera a fé e a esperança.
Somos dependentes de Deus. Devemos escutá-lo com confiança. Só nele podemos encontrar a luz, o discernimento, a verdade e a liberdade.Não vamos deixar Jesus passar sem procurar nele o sentido da vida. Não vamos deixar Jesus passar com a sua graça.
Bartimeu nos inspira a gritar com confiança, pedindo a cura de nossas cegueiras. Na Eucaristia, clamamos ao Cordeiro de Deus que vem ao nosso encontro, que nos salva e tira o pecado do mundo: que Ele tenha piedade de nós! Curados, podemos seguir o Mestre.

Dom Paulo Roberto Beloto,
Bispo Diocesano.