Franca, 13 de Novembro de 2018

Diocese de Franca

CNBB - Regional Sul 1

08/05/2018 - Exortação Apostólica Gaudete ET Exsultate



Sobre o chamado à santidade no mundo atual.

No dia 09 de abril pp foi apresentada a nova Exortação Apostólica Gaudete Et Exsultate, do Papa Francisco. Ao colocar em destaque a palavra de Jesus “Alegrai-vos e exultai” (Mt5,12), o Santo Padre reforça que o Senhor que nos pede tudo e nos oferece a vida verdadeira, nos quer santos e espera que “não nos resignemos com uma vida medíocre, superficial e indecisa”. Seu objetivo, através desta Exortação é fazer ressoar mais uma vez o chamado à santidade, procurando encarná-la no contexto atual, com os seus riscos, desafios e oportunidades, porque o Senhor escolheu cada um de nós “para ser santo e irrepreensível na sua presença, no amor”(cf Ef1,4).

Apenas para aguçar no internauta o desejo de conhecê-la, disponibilizo seu conteúdo em linhas gerais. A Exortação apresenta uma pequena introdução e é escrita em cinco capítulos.

I. A CHAMADA À SANTIDADE. Neste primeiro capítulo ele nos convida a lançar um olhar para a caminhada dos santos que nos encorajam e acompanham. Com a Exortação quer recordar que o chamado à santidade não é apenas para alguns mas para todos, para cada um de nós, enfatizando que a santidade é “o rosto mais belo da igreja”.

II. DOIS INIMIGOS SUTIS DA SANTIDADE. Este capítulo chama a atenção para os dois inimigos (falsificações) da santidade: o gnosticismo (o conhecimento nos torna melhores) e o pelagianismo (a vontade – o esforço pessoal – ocupa o lugar do mistério e da graça), duas heresias que surgiram nos primeiros séculos e que até hoje seduzem muitos corações cristãos.

III. A LUZ DO MESTRE. Jesus explicou com toda simplicidade, escreve o Papa, o que é ser santo, quando nos deixou as bem-aventuranças (Mt5,3-12;Lc 6,20-23). Se nos questionamos como devemos fazer para ser um bom cristão, devemos fazer o que Jesus disse no sermão das bem-aventuranças. “Nelas está delineado o rosto do Mestre, que somos chamados a deixar transparecer no dia-a-dia da nossa vida”. O Papa recorda então neste capítulo as diferentes bem-aventuranças, exortando o leitor a “escutar Jesus, com todo amor e respeito que o Mestre merece”, para que suas palavras nos desafie a uma mudança real de vida. Santidade é: ser pobre, reagir com humildade e mansidão, saber chorar com os outros, buscar a justiça com fome e sede, olhar e agir com misericórdia, manter o coração limpo de tudo o que mancha o amor, e, por fim, abraçar diariamente o caminho do Evangelho mesmo que nos acarrete problemas.

IV. ALGUMAS CARACTERISTICAS DA SANTIDADE NO MUNDO ATUAL. Como o próprio título sugere, neste capítulo o Papa aponta para a suportação, paciência e mansidão, alegria e sentido de humor, a ousadia e o ardor, em comunidade e oração constante, como traços indispensáveis para compreender o estilo de vida a que o Senhor nos chama. Estas características são manifestações do amor a Deus e ao próximo e são por ele enfatizadas frente aos riscos e limites da cultura de hoje.

V. LUTA, VIGILÂNCIA E DISCERNIMENTO. Francisco escreve que é preciso resistir às tentações do demônio e anunciar o evangelho, numa luta que requer força e coragem, certos da vitória em Cristo. Salienta que é preciso pedir o dom do discernimento. Em nossos dias, sempre à luz do Senhor, “tornou-se particularmente necessária a capacidade de discernimento , porque a vida atual oferece enormes possibilidades de ação e distração, sendo-nos apresentadas pelo mundo como se fossem todas válidas e boas”. Fala-nos da importância do silêncio da oração como disposição para ouvir o Senhor, da obediência ao Evangelho e ao Magistério da Igreja. Apresenta como condição essencial para avançar no discernimento educar-se para a paciência de Deus e os seus tempos, que nunca são os nossos.

Por fim, as reflexões são coroadas com a figura de Maria, “porque viveu como ninguém as bem-aventuranças de Jesus”, da anunciação à cruz. Ela está a nosso lado e não precisamos nos esforçar para Lhe explicar o que se passa conosco, basta um sussurro: “Ave Maria....”

Acesso à Exortação na íntegra: http://w2.vatican.va/content/francesco/pt/apost_exhortations/documents/papa-francesco_esortazione-ap_20180319_gaudete-et-exsultate.html