Assembleia Diocesana

O Coordenador de Pastoral Pe Aparecido Meireles, abriu a Assembleia Diocesana ocorrida no último sábado, dia 09 de novembro, a partir das 8h30, na Paróquia Menino Jesus de Praga e Santa Ifigênia, em Franca. Esta Assembleia reuniu bispo, presbíteros, diáconos, consagrados (as), seminaristas, cinco delegados paroquiais, dois representantes das realidades eclesiais e pastorais diocesanas para a elaboração do 10º Plano Diocesano de Pastoral. Este Plano tem como base as diretrizes propostas pelos bispos do Brasil através das Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora da Igreja no Brasil 2019-2023 (Doc 109).

Nos ritos iniciais os Vigarios Forâneos adentraram a Igreja pelo corredor central trazendo a imagem dos padroeiros das respectivas foranias, escolhidos de acordo com as características de cada uma: Beata Rita Amada de Jesus, Nossa Senhora Aparecida, Santa Gianna, Nossa Senhora da Conceição e São Joaquim.

A Oração inicial da Hora Média (Liturgia das Horas), foi conduzida por Pe Ferdinando Rubio, na Festa da Dedicação da Basílica de Latrão, “mãe de todas as igrejas” (ano 320).

Dom Paulo Beloto esclareceu que a Assembleia Diocesana é um organismo para celebrar a unidade e que por isso, reforçava a acolhida a todos os padres, “que são tão importantes na realização da Assembleia, para dar continuidade ao que aqui é proposto”. Recordou que esta Assembleia teve início com as assembleias realizadas anteriormente nas foranias da diocese, que apontaram propostas de ação para a diocese.

Dom Devair Araújo Fonseca, bispo auxiliar de São Paulo, foi responsável pela motivação para a Assembleia ao desenvolver os temas: Planejamento Pastoral, Documento 109 e pistas de reflexão. Uma convocação, disse ele, significa que diferentes pessoas, de diferentes organismos se reúnem para participar das decisões, neste caso, o futuro pastoral da diocese, e que portanto têm algo a contribuir com a Assembleia Diocesana. “A nossa opinião é importante para que a comunhão seja feita”.

“Casa de Maria”, a missionariedade a partir da casa, foi a reflexão proposta por Pe Aparecido Meireles logo após a exposição de Dom Devair. A Igreja precisa ser aquela que acolhe, que abriga, que é referência, os valores se perderam, muitas realidades presentes nas casas, nas famílias. A ideia da Casa de Maria é justamente essa ser um lugar cheio de amor.

A seguir ele abriu a votação para a eleição dos principais pontos sugeridos pelas assembleias nas foranias e que serão contemplados no texto final do 10º Plano Diocesano de Pastoral da Diocese de Franca.

Dom Paulo lembrou que mediante a Celebração Jubilar da Diocese, será anexado ao Plano um texto com orientações para serem aplicadas nas paróquias com este objetivo. Ressaltou que a intenção da CNBB é despertar a consciência missionária que todos devemos ter. Sugeriu como questionamento que cada um deve se fazer: será que minha paróquia, movimento, tem essa consciência missionaria que o próprio Cristo pede para nós?

Elencadas as prioridades para a diocese após a apuração dos votos, Pe Ferdinando informou que assim que for redigido o texto final do 10º Plano Diocesano de Pastoral, ele estará disponível para download no Portal Diocesano www.diocesefranca.org.br, assim como a agenda 2020.

Com o agradecimento final pela presença de todos, Pe Aparecido exortou: “Começa agora a missão, a partir da adesão de cada um”. Foi dada então por Dom Paulo, a benção dos que são enviados a anunciar  evangelho.

Encerrada a Assembleia, houve o momento de confraternização através do almoço oferecido no Salão Paroquial.

Ver Álbum